terça-feira
25 de Julho de 2017 - 21:54
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
As alterações climáticas provocadas pelas atividades humanas estão a matar a floresta de sobro e de azinho
 
Destaque
Saíram do País rural para África para defender a nação. No regresso não traziam só saudades. Com eles vinha “uma coisa” que só descobriram muitos anos depois: stresse pós-traumático
 
AGENDA
Museu da Ruralidade celebra seis anos
semana
 
Alqueva adota medidas contra a seca ++
 
ACT promove seminário em Beja ++
 
Festa de Santa Maria na Amareleja ++
 
Sines recebe ação contra prospeção e exploração de petróleo e gás++
 
Morreu Guilhermino Ramos ++
 
Um morto em despiste em Aljustrel++
 
Obras na praça da República em Beja ++
 
União de freguesias de Moura e Santo Amador oferece livros de fichas++
 
Intervenção Precoce na Infância em Moura++
 
EMAS promove ações para os centros de atividades de tempos livres ++
 
Feira anual de setembro, em Moura, realiza-se entre os dias 8 e 10 ++
 
Aldeia de São Domingos recuperada ++
 
 
 
 
 
 
12-06-2017 9:24:43
 
Em turbilhão

Zé Carlos Albino

As pedras,
de jogos vários,
soltam-se
vagueiam-se
conjugam-se
espreitam-se
escondem-se
marcam-se,
enquanto os jogos
jogando-se
ora se perdem
ora se ganham

Mas,
Pedras são pedras,
Emoções corações
Desejos criações


Balofo

Luís Ferreira

Este poema balofo
Cheio de oco e vazio
Sem ideia principal
Sem conteúdo final
Sem princípio, meio e fim
Sem nada no seu lugar
Nele nada tem jeito
Não é poema perfeito
É pura perda de tempo
Para o leitor normal
Ler um poema assim
Mas continuar a lê-lo
Para chegar ao fim
É ainda mais ruim
Já tinha sido avisado
Apenas por precaução
Mas você continuou
E não prestou atenção
Queria ler o   ler  ++  
 

 
05-06-2017 9:46:53
 
As borboletas às pintinhas

Arsénio Guerreiro Colaço

As borboletas às pintinhas
Beijando as florinhas
Voando num vai e vem
Usam gravatinhas pretas
Que lhes passam muito bem.

As borboletas estão dotadas
Para dançar apertadas
Aperta, aperta, está aberta
Segura e empurra, vai em frente…
Nas ondinhas floridas
Momentos felizes nas nossas vidas
No passado e no presente.

As borboletas são mudas
Cristas vermelhas e peludas
Gostam de receber e dar…
Beijinhos de dois a dois
Não digo o resto depois
Vamos lá imaginar.

Afinal, as borboletas
As pintinhas russas ou pretas
São as cores que quiseres…
Alegres e muito   ler  ++  
 

 
29-05-2017 9:30:31
 
António Francisco João O Pires

Mote
Turista pobre e rico
Ambos a passear
Em casa é que não fico
Também gosto de viajar

1
O pobre viagem
De bicicleta à boleia e a pé
É preciso ter fé
E alguma coragem
Fazendo turismo selvagem
Correndo certo risco
Goza à sua maneira
Sem dinheiro na carteira
Passando ao lado do rico

2
O pobre anda de cidade em cidade
Sem poder tomar banho
Achando muito estranho,
Isto é, falar verdade,
Perdendo a vontade 
De em Beja ficar
Que foi encontrar,
O balneário público fechado
Abalou sem ser lavado
Já não venho cá   ler  ++  
 

 
15-05-2017 9:12:21
 
A natureza é rainha

Arsénio Guerreiro Colaço

A natureza é rainha
Sem ela a vida não tinha
O prazer e o sabor…
Fértil, amada e querida
Alimenta o dom da vida
No universo do criador.

A natureza cria e oferece
A cada um de nós o que merece
Pela ordem da razão…
Nas intensivas produções
Não alimenta ilusões
Na ordem da criação.

Alimenta a inspiração
Orgulho, amor e paixão
Voa nas ilhas desertas…
Bem longe da confusão
Na órbita da evolução
O paraíso dos profetas.

Rainha e mãe das flores
Que produzem os cheiros e cores
As paisagens   ler  ++  
 

 
13-03-2017 9:19:29
 
O Alentejo é paciente

Arsénio Guerreiro Colaço

O Alentejo é paciente
Trabalha diariamente
Não importa o calor…
Enquanto tudo se processa
A terra produz sem pressa
Alimentação e sabor.

O Alentejo é tão lindo
Recebe bem e sorrindo
Tem boa cozinha e sabores…
Resmoninho e alecrim
A planície é um jardim
O paraíso das flores.

Alentejo terra amiga
Canta bem uma cantiga
Com humor e tradição…
Assim vamos continuar
O Alentejo a cantar
E muito amor no coração.

Beja é a capital
Rainha no alentejo rural
O castelo proclama “Vitória! Vitória!”
Só desiste quem não tem fé
Ao   ler  ++  
 

 
06-03-2017 9:18:54
 
Beja sobe ao castelo

Arsénio Guerreiro Colaço

1.º ponto
Alentejo planície dourada
Cresce o amor, crescem paixões
Terra fértil e amada
Crescem novas gerações.

Moda
Beja sobe ao castelo
Alentejo é um jardim
Perde branco e amarelo
Rosmaninho e alecrim.

Rosmaninho e alecrim
O girassol amarelo
Para ver bem o jardim
Beja sobe a castelo.

2.º ponto
O Alentejo é tão lindo
A primavera vai e vem
Volta depressa sorrindo
Não espera por ninguém.


Rei, rainha…

          
Luís Ferreira 

A rainha está gasta
O filho não vai ser rei
O neto se lá chegar
Coroa leve lhe   ler  ++  
 

 
24-02-2017 9:32:04
 
 
 
 
 
  • http://www.yakademia.com http://www.artblows.com http://www.sensepam.com/ http://www.footneuf.com/ http://www.bestsextv.com http://www.nyctrio.com/ http://www.sexboxvideo.com/ http://www.sibura.com