sábado
16 de Dezembro de 2017 - 20:42
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
Bonecos de Estremoz são património da Unesco
 
Destaque
Jorge Freitas Branco: estudioso das culturas populares contemporâneas
 
AGENDA
Conservatório Regional do Baixo Alentejo celebra 20 anos
semana
 
Almoço de Natal para idosos e pensionistas de Aljustrel ++
 
Uma tonelada de azeitona apreendida em Baleizão ++
 
Projetos Volta de Apoio ao Emprego apresentados em Beja++
 
ACOS e Cebal finalistas de prémio do Crédito Agrícola++
 
castro Verde promove venda de natal com produtos a preços acessíveis++
 
Feira do Sótão e Artesanato em Serpa++
 
Trabalhadores da Somincor marcam terceira greve do ano++
 
Mértola aprova Plano Municipal Defesa da Floresta Contra Incêndios++
 
Conselho consultivo de Vidigueira++
 
Vidigueira promove atividades nas férias de Natal++
 
Ceia Solidária da Cruz Vermelha++
 
“Cantes de Natal do Alentejo” na Basílica de castro Verde++
 
 
 
 
 
 
06-06-2014 11:03:02
 

Paulo Barriga


O facto de a vida política, económica, social e cultural estar a acontecer a cada minuto que se seguiu ao 25 de Abril, não quer dizer exatamente “tudo”. Nem “todos”. Nem em “todo o lado”. Aos primeiros dias de junho de 1974, decorridas sessões eletivas em quase todos os concelhos do distrito, acontecidas variadíssimas mudanças ao nível das instituições, sucedidos saneamentos, manifestações, comícios, greves e um sem-fim de comunicados e de tomadas de posição, os   ler  ++  
 

 
30-05-2014 9:36:46
 


O “Diário do Alentejo” está a socorrer-se das suas próprias páginas para recordar os momentos que precederam e que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Sem qualquer intuito científico, histórico ou sociológico, pretendemos apenas dar a conhecer aos nossos leitores a forma como um pequeno diário de província olhava para a região, para o País e para o mundo há precisamente 40 anos. E uma das grandes conclusões que podemos retirar desta revisitação é   ler  ++  
 

 
23-05-2014 11:23:56
 

O “Diário do Alentejo” está a socorrer-se das suas próprias páginas para recordar os momentos que precederam e que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Sem qualquer intuito científico, histórico ou sociológico, pretendemos apenas dar a conhecer aos nossos leitores a forma como um pequeno diário de província olhava para a região, para o País e para o mundo há precisamente 40 anos. E uma das grandes conclusões que podemos retirar desta revisitação é   ler  ++  
 

 
09-05-2014 9:29:42
 

O “Diário do Alentejo” está a socorrer-se das suas próprias páginas para recordar os momentos que precederam e que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Sem qualquer intuito científico, histórico ou sociológico, pretendemos apenas dar a conhecer aos nossos leitores a forma como um pequeno diário de província olhava para a região, para o País e para o mundo há precisamente 40 anos. E uma das grandes conclusões que podemos retirar desta revisitação é   ler  ++  
 

 
02-05-2014 9:55:45
 

Paulo Barriga

Já aqui se tinha dito que o 25 de Abril, nas páginas do “Diário do Alentejo, já se fazia sentir em março. Mas a sua verdadeira celebração aconteceu em maio. No 1.º de Maio. Que foi uma quarta-‑feira, em 1974. Uma data que o jornal assinalou no dia seguinte, em virtude de a Junta de Salvação Nacional ter elevado a feriado nacional o Dia do Trabalhador. Uma “inovação” que paralisou por completo o País e   ler  ++  
 

 
24-04-2014 10:05:36
 

Crónica de uma Revolução não anunciada
Em memória de Gabriel García Márquez, jornalista e escritor


O “Diário do Alentejo” está a socorrer-se das suas próprias páginas para recordar os momentos que precederam e que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Sem qualquer intuito científico, histórico ou sociológico, pretendemos apenas dar a conhecer aos nossos leitores a forma como um pequeno diário de província olhava para a região, para o País e para o mundo há precisamente   ler  ++  
 

 
11-04-2014 9:38:15
 

O “Diário do Alentejo” está a socorrer-se das suas próprias páginas para recordar os momentos que precederam e que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Sem qualquer intuito científico, histórico ou sociológico, pretendemos apenas dar a conhecer aos nossos leitores a forma como um pequeno diário de província olhava para a região, para o País e para o mundo há precisamente 40 anos. E uma das grandes conclusões que podemos retirar desta revisitação é   ler  ++