sábado
16 de Dezembro de 2017 - 20:42
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
Bonecos de Estremoz são património da Unesco
 
Destaque
Jorge Freitas Branco: estudioso das culturas populares contemporâneas
 
AGENDA
Conservatório Regional do Baixo Alentejo celebra 20 anos
semana
 
Almoço de Natal para idosos e pensionistas de Aljustrel ++
 
Uma tonelada de azeitona apreendida em Baleizão ++
 
Projetos Volta de Apoio ao Emprego apresentados em Beja++
 
ACOS e Cebal finalistas de prémio do Crédito Agrícola++
 
castro Verde promove venda de natal com produtos a preços acessíveis++
 
Feira do Sótão e Artesanato em Serpa++
 
Trabalhadores da Somincor marcam terceira greve do ano++
 
Mértola aprova Plano Municipal Defesa da Floresta Contra Incêndios++
 
Conselho consultivo de Vidigueira++
 
Vidigueira promove atividades nas férias de Natal++
 
Ceia Solidária da Cruz Vermelha++
 
“Cantes de Natal do Alentejo” na Basílica de castro Verde++
 
 
 
 
 
 
04-10-2013 9:25:16
 

35 foi o número de artigos que cada um dos elementos do painel “Bisca Lambida” produziu para o “DA”.
Foram 35 semanas de profundo debate de ideias, de análise política, de discussão dos principais assuntos referentes ao Poder Local, em geral, e às eleições Autárquicas, em particular. Uma verdadeira maratona de ideias, plural e de livre expressão de opinião que muito engrandeceu as nossas edições.
Aos quatro comentadores residentes, a direção do “DA” endereça um grande obrigado.
PB


Humilhação   ler  ++  
 

 
27-09-2013 10:05:47
 
Ir a jogo e destrunfar
João Espinho

Aproximamo-nos do fim desta jogatana que teve início há não sei quantas semanas e que tem entretido os “homens da bisca” e os leitores do “Diário do Alentejo”. Foi um “campeonato” transparente e não houve renúncias, tendo cada um jogado o melhor que sabe e sem jogadas baixas. Foi um jogo às cegas pois quase a terminar ainda não conheço alguns dos parceiros de bisca. Devo   ler  ++  
 

 
20-09-2013 10:14:12
 
Anacronismo legislativo
João Espinho

A democracia portuguesa sai fortemente prejudicada com a posição tomada pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) sobre o tratamento jornalístico da campanha eleitoral autárquica. Ao exigir tratamento igual àquilo que não é igual, a CNE intromete-se numa área que não deveria ser a sua, registando-se um anacronismo legislativo que vai provocar, ainda mais, o alheamento dos eleitores para o acto eleitoral que se avizinha. É verdade que as pessoas   ler  ++  
 

 
13-09-2013 9:19:07
 

Modelo de regime esgotado
João Espinho


Bem me parecia que a democracia não se estava a celebrar todos os dias, como devia, havendo necessidade de criar essa figura do “Dia Mundial” para que os mais distraídos se recordem que, não sendo perfeito, ainda é o melhor dos regimes. Apesar de todos os atropelos a que é sujeita a todo o momento, atropelos esses feitos em nome da própria democracia, apesar da sua constante   ler  ++  
 

 
06-09-2013 9:26:48
 

Inaptidão para legislar
João Espinho


Já o escrevi e reafirmo: o poder legislativo fez uma lei que cada um interpretou à sua boa maneira e, não reconhecendo o erro, revogando essa lei, deixou nas mãos dos tribunais a solução de um problema que não deveria ter entrado na esfera judicial. Se é verdade que há juízes que à segunda-feira dizem “sim senhor, é elegível” para três dias depois decretarem que, afinal, a coisa   ler  ++  
 

 
30-08-2013 9:24:20
 

O imbróglio das candidaturas
João Espinho



No momento em que jogo esta vaza, o imbróglio das candidaturas socialista e comunista à Câmara de Beja está nas mãos do Tribunal Constitucional (TC) que, por sua vez, mandou os seus juízes passar uns dias de férias, estando por isso a meio gás.
Não se sabe, portanto, se a Beja Capital ficará com Pulido ou com Velez, e se a coligação Afirmar Beja mantém Rocha ou   ler  ++  
 

 
23-08-2013 10:13:44
 
É muito dinheiro
João Espinho

Parece-me que é excessivo o que se gasta com campanhas eleitorais. Ainda em tempos de “vacas gordas”, me parecia que quer o Estado quer os partidos andavam a gastar dinheiros de forma desmesurada.
Se é verdade que o Estado deve publicitar os atos eleitorais, também é verdade que, ao longo dos tempos, o tinha vindo a fazer sem olhar a meios, pouco se preocupando se os mesmos objetivos não   ler  ++  
 

 
16-08-2013 9:46:40