quinta-feira
17 de Agosto de 2017 - 02:58
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
Um tema de sempre a que a situação atual de seca extrema veio dar mais visibilidade. A falta de
 
Destaque
Superintendente Raul Glória Dias, comandante distrital da PSP de Beja, diz que policiamento de bairro “vai avançar em todos os bairros da cidade”
 
AGENDA
Cidade de Beja homenageia Santa Maria
semana
 
Bombeiros de Beja em Abrantes e Grândola ++
 
Vidigueira assinala Dia Internacional da Juventude++
 
Beja apoia incêndio em Abrantes++
 
Detida por tráfico de estupefacientes em Saboia ++
 
“Gestos ancestrais. Objetos de ontem e de hoje em exposição em Mombeja ++
 
Semana Cultural Carpe Diem chega ao fim no Sábado ++
 
Figueira dos Cavaleiros recebe Feira do Melão ++
 
Espetáculo solidário com António Zambujo em Mombeja++
 
Corrida de touros homenageia Manuel Almodôvar++
 
Piscinas descobertas de Mértola reabrem na sexta-feira++
 
Bombeiros de castro feridos em acidente de viação++
 
Ricardo e Henrique e Rebeca animam Festas de Quintos ++
 
 
 
 
 
Municípios do Baixo Alentejo elaboram plano intermunicipal de adaptação às alterações climáticas
 
11-08-2017 15:38:26
  A     A     A  
 

A Cimbal – Comunidade Inter-municipal do Baixo Alentejo está a promover a elaboração do Plano Intermunicipal de Adaptação às alterações Climáticas do Baixo Alentejo (Piaac Ba), que “visa dotar toda a área do Baixo Alentejo de estratégias municipais e intermunicipais de adaptação às alterações climáticas”.


Abrangendo 13 dos 14 municípios do distrito de Beja (Odemira não está incluído), o plano surge no seguimento da definição da Estratégia Nacional de Adaptação às alterações Climáticas (Enaac 2020) que “assume como visão contribuir para um país adaptado aos efeitos das alterações climáticas, através da contínua implementação de soluções baseadas no conhecimento técnico-científico e em boas práticas”. O projeto, orçado em 216 800 euros, financiado a 85 por cento pelo Fundo de Coesão (184 280 euros), deverá estar concluído na primavera de 2019.
O primeiro secretário da Cimbal, Orlando Pereira, em declarações ao “Diário do Alentejo”, afirma que “é uma necessidade haver estes planos, sem planeamento não podemos ter desenvolvimento”, e que, “cada vez mais, vamos ser surpreendidos com as secas, com as cheias, se não estivermos precavidos com os planos”. Ainda de acordo com o responsável, “este é um processo extremamente participado, para evitar problemas, porque é um estudo caro, pelo que tem de haver a identificação de todas as vulnerabilidades”. 
Até ao momento, prossegue Orlando Pereira, foram “identificados os interlocutores e envolvidos os executivos [municipais]”, o que “torna o trabalho mais fácil a partir daqui”, e foram ainda realizados vários workshops nos municípios abrangidos, para dar a conhecer o projeto e fazer diagnóstico das vulnerabilidades atuais.
Segue-se, em princípio a partir de outubro, “a identificação de vulnerabilidades futuras e hierarquização de prioridade de adaptação” (fase 2). As fases posteriores dizem respeito à “concretização das ações a implementar” (fase 3) e à “definição de metodologia de validação e monitorização (fase 4). 
“O balanço [do trabalho já desenvolvido] é positivo”, conclui o responsável. NP 


Os objetivos
do plano intermunicipal
 

O plano intermunicipal pretende, entre outros objetivos, “aprofundar o conhecimento existente sobre as vulnerabilidades do Baixo Alentejo em relação às alterações climáticas; identificar e selecionar as opções de adaptação a implementar no âmbito do Piaac BA; definir a estrutura de governação adaptada às realidades regionais que garante o sucesso do Piaac BA no período pós-projeto; capacitar os stakeholders regionais e, em particular, a Cimbal e os seus municípios e garantir a assistência técnica necessária para a implementação do Piaac BA; envolver, consciencializar e sensibilizar todos os stakeholders locais, regionais e nacionais, para além da população em geral, garantindo a mobilização em torno dos objetivos do Piaac BA; e criar bases para a elaboração de estratégias municipais e intermunicipais de adaptação às alterações climáticas em todos os municípios do Baixo Alentejo, visando a promoção de uma cultura de cooperação entre os vários setores e atores”. 

 
 
 
 
  • http://www.yakademia.com http://www.artblows.com http://www.sensepam.com/ http://www.footneuf.com/ http://www.bestsextv.com http://www.nyctrio.com/ http://www.sexboxvideo.com/ http://www.sibura.com