terça-feira
17 de Outubro de 2017 - 10:28
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
O “ser alentejano” é qualquer coisa que a razão dificilmente explica
 
Destaque
Baixo Alentejo apresenta a menor esperança de vida em Portugal continental
 
AGENDA
Secular Feira de castro regressa no fim de semana
semana
 
BA11 abre portas à população++
 
EMAS promove reflexão sobre alterações climáticas++
 
Prevenir e combater o bullying em Aljustrel++
 
IPBeja recebe alunos provenientes de 13 países++
 
Morte no IC1 ++
 
Furto de animais em Moura++
 
Tentativa de homicídio em castro Verde++
 
Teatro para todos na Casa da Cultura++
 
Fundação Multifida em Mértola++
 
Museus Rurais do Sul em colóquio++
 
Piruka, Virgem Suta e DJ Cristian F Animam Ruralbeja++
 
António Zambujo nomeado para um Grammy Latino++
 
 
 
 
 
Governo quer menos tarefeiros nas urgências
 
16-06-2017 10:47:11
  A     A     A  
 
O Governo publicou na passada segunda-feira, 12, o decreto que repõe 75 por cento do pagamento das horas extraordinárias aos médicos de Serviço Nacional de Saúde mas, no mesmo diploma, impõe um corte de “pelo menos” 35 por cento nos honorários com tarefeiros.


O ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes pretende “poupar” na contratação de médicos que prestam serviço sem vínculo ao Estado e que, essencialmente, asseguram as escalas dos serviços de urgência.
O “Diário do Alentejo” tentou saber junto da direção da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) quantos médicos se encontram nessa situação na instituição, mas os serviços informaram não ter essa “informação disponível neste momento”.
O conselho de administração da Ulsba também se recusou a fazer qualquer comentário sobre se será possível manter o nível atual de atendimento na urgência se esta medida for aplicada.
As regras agora impostas pelo Governo estabelecem que “os estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde têm de reduzir os encargos trimestrais com a aquisição de serviços de profissionais de saúde em, pelo menos, 35 por cento face ao trimestre homólogo.”
O diploma cria, ainda, uma comissão de acompanhamento nomeada pelos ministros das Finanças e da Saúde e avisa que, caso sejam praticados “atos que violem a presente norma”, os “gestores das entidades abrangidas” serão responsabilizados, em termos financeiros, civis e disciplinares. AF
 
 
 
 
  • http://www.yakademia.com http://www.artblows.com http://www.sensepam.com/ http://www.footneuf.com/ http://www.bestsextv.com http://www.nyctrio.com/ http://www.sexboxvideo.com/ http://www.sibura.com