segunda-feira
20 de Fevereiro de 2017 - 15:26
Subscrever feed Add to Google Subscrever num leitor de feeds
 
Destaque
“As mulheres têm de estar presentes na revolução tecnológica”
 
Destaque
Litoral luta contra prospeção de petróleo
 
AGENDA
Paulo Ribeiro apresenta novo álbum em Grândola
semana
 
Alqueva mostra-se em Paris ++
 
Executivo não divulga custo da RuralBeja, denuncia PS ++
 
Escola de Odemira volta a estar no pódio da reciclagem ++
 
Aprovada requalificação do Mercado Municipal de Serpa++
 
Moura assinala Semana do Idoso ++
 
Obras de Alqueva deixam estradas de Aljustrel em “estado calamitoso” ++
 
Lince ibérico Lítio regressa ao Vale do Guadiana ++
 
Encontros com a Dança em Mértola até novembro ++
 
Ordem dos Médicos de Beja debate A saúde e o interior” ++
 
Aljustrel prepara projeto “Cante à Mesa” ++
 
“Mar de Sines” vence prémio de “Melhor Filme Etnográfico” no Brasil++
 
Dia Europeu sem Carros em Aljustrel ++
 
“El País” e “Le Monde” rendidos a António Zambujo ++
 
Vinhos da costa alentejana envelhecidos no fundo do mar++
 
Documentário “Mar de Sines” mostra-se ao mundo ++
 
PS de castro acusa CDU de não querer baixar IRS no concelho++
 
Ana Moura atua em Sines no sábado++
 
José Cid e Marante nas festas de Beringel++
 
Associação alentejana Cultivamos Cultura representa Portugal na 1.ª Bienal de Design de Londres ++
 
Bejense António Vilhena será o único português em feira literária no Brasil++
 
 
 
 
 
Toiros
Luís da Cruz morre em acidente com trator agrícola


Luís da Cruz, com 51 anos de idade, e antigo cavaleiro tauromáquico, morreu na manhã de sábado, dia 11, na Herdade do Estraga, em Vale de Rossins, freguesia de Salvada, na sequência de um acidente envolvendo um trator agrícola. O alerta foi dado pelo seu pai, Joaquim Cruz, dono da propriedade. O acidente ocorreu quando Luís Cruz descarregava um bigbag de adubo. O carregador frontal do trator, que não estaria engatado na cavilha de segurança, desprendeu-se e atingiu-o na cabeça, espalmando-o contra um espalhador de adubo, tendo a vítima tido morte imediata.
No local estiveram os Bombeiros e a VMER do hospital de Beja e a GNR do posto de Salvada. O corpo de Luís Cruz foi trasladado para a morgue do Gabinete Médico-Legal de Beja, onde foi autopsiado na manhã de segunda-feira.
As cerimónias fúnebres do antigo cavaleiro realizaram-se na manhã de terça-feira, dia 14, na aldeia de Cabeça Gorda, com a presença de muitos amigos ligados à tauromaquia.
Luís Manuel Palma Santos Cruz nasceu em Beja a 23 de abril de 1965 e residia desde sempre na freguesia de Cabeça Gorda. 
O seu pai, Joaquim Cruz, era proprietário de uma exploração agrícola onde se criavam cavalos, sendo este convívio diário com cavalos o que fez despertar em si a paixão pelo toureio equestre.
No decorrer da temporada de 1983, na praça de toiros de Beja, com apenas 17 anos, Luís da Cruz apresenta-se pela primeira vez em público. No ano seguinte, a 28 de abril, na praça de toiros de Albufeira, torna-se cavaleiro praticante. Até que chegou o sonhado dia da alternativa de cavaleiro tauromáquico, que aconteceu a 10 de agosto de 1988 na praça de toiros José Varela Crujo, em Beja, tendo sido seu padrinho João Moura e testemunha Joaquim Bastinhas. Os toiros lidados nessa tarde pertenciam à ganadaria de Cabral Ascensão.
No período entre 1992 a 1997 a sua carreira esteve virada para Espanha. Em 1998 deixou de tourear para se dedicar à agricultura e à preparação de cavalos de toureio. Recentemente tinha adquirido, com José Luís Zambujeira e Tito Semedo, uma praça de toiros desmontável para aluguer de forma a levar as corridas de toiros ao interior do País.
Luís da Cruz voltou a tourear a 14 de agosto de 2009, numa corrida em sua homenagem, que se realizou em Cabeça Gorda, e na qual figuraram Joaquim Bastinhas, Tito Semedo, Bastinhas Jr, e os praticantes Joana Andrade e Tomás Pinto. Foram lidados toiros de Condessa de Sobral, mostrando o cavaleiro da terra que continuava a saber tourear.
Os seus cavalos mais conhecidos foram o “Bingo”, “Sandokam” e “Xadrez”, estes três com o ferro Joaquim Cruz; “Xelim”, com ferro Santo Jorge; “Zénite”, com ferro de José Anão; e “Bacará”, sem ferro.


Vítor Besugo

 
 
 
 
  • http://www.yakademia.com http://www.artblows.com http://www.sensepam.com/ http://www.footneuf.com/ http://www.bestsextv.com http://www.nyctrio.com/ http://www.sexboxvideo.com/ http://www.sibura.com